Silvio Almeida detona artigo da Folha sobre ‘racismo reverso’: “Gangsterismo intelectual”

A EDUCAFRO e a Frente Nacional Antirracista sugere a sua urgente leitura deste artigo:

divulgacao-silvio-almeida-reproducao

O filósofo e PhD em Direito Silvio Almeida deu uma resposta ao artigo de ‘racismo inverso’ do antropólogo Antonio Risério na Folha de S.Paulo deste domingo (16).

O que Silvio Almeida disse?

Ele escreveu no Twitter:

Espero que sejam compartilhados e comentados os textos de Thiago Amparo, Celso Rocha de Barros e Ronilso Pacheco – apenas para ficar nestes exemplos -, com o mesmo entusiasmo com que isso é feito com artigos de arruaceiros, nulidades e oportunistas que têm assento na grande imprensa.

Esses especialistas em gerar o caos são incapazes de exercer o pensamento crítico, pois para isso precisariam estudar os temas sobre os quais falam. Mas, isso está fora de cogitação porque o único objetivo é causar indignação nos leitores.

E as empresas jornalísticas que abrigam esta baderna mental tentam parecer aos olhos do público como ‘ágoras’, espaços ‘democráticos’, que abrigam a ‘pluralidade’. Mas, na melhor das hipóteses se assemelham a arenas, e na pior, becos de lutas clandestina e sem regras.

Há centenas de articulistas sérios e talentosos, mas quem recebe atenção e tem texto compartilhado é o baderneiro, o mal-educado, o ignorante. E o mais interessante é que quase sempre o artigo do fanfarrão ataca alguma minoria.

Não fazem um debate político sério; não se posicionam sobre questões econômicas com profundidade; não conseguem falar de história, de direito ou de filosofia. Não entram em nenhum tema que divirja de seus patrões. Só tem coragem de falar contra minorias. São covardes.

Deveriam ser ignorados, mas a dinâmica de confusão própria das redes sociais fará com que esses vampiros continuem vivos porque já se alimentaram da frustração – e do compartilhamento – de quem leu o artigo.

E assim, esta postura de capanga faz com que algumas figuras tenham sempre um emprego/espaço garantido, ao passo que pessoas sérias têm seus textos pouquíssimo divulgados e se tornam, portanto, dispensáveis.

Particularmente, não vou gastar meu tempo e nem minha coluna para lidar com esse tipo de gangsterismo intelectual. Há polêmicas sérias sobre racismo, há uma situação geopolítica que demanda nossa atenção; há um disputa sobre a identidade nacional que vai se intensificar com o bicentenário da Independência, os 100 anos da semana de arte moderna; pandemia, copa do mundo e eleições cruciais para o destino do país. Muitos livros básicos dementem tudo o que estes articulistas têm escrito, de tal sorte que com eles não se deve gastar energia que possamos compartilhar, divulgar e comentar textos de gente realmente disposta a pensar. Para o resto é ‘Oi Rodrigo’. (No caso específico ‘Oi Antonio’).

Adendo: vejo aqui também os ‘progressistas’ que gastam mais tempo cobrando colunistas negros quando um branco escreve um absurdo do que comentando e compartilhando os artigos destes mesmos colunistas negros. Estamos de olho…”

Fonte:  Silvio Almeida detona artigo da Folha sobre ‘racismo reverso’: “Gangsterismo intelectual” (diariodocentrodomundo.com.br)