Professor cria com Educafro preparatório para promover acesso de negros em cursos de pós graduação stricto senso.

“É fundamental que pessoas negras tenham direito ao conhecimento crítico”. 

Nas universidades brasileiras, as políticas de cotas promovem a entrada de milhares de negros na graduação. Muitos destes, após terminarem o curso, gostariam de seguir a carreira acadêmica como pesquisadores e professores universitários. Para isto, precisariam ter acesso à pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) mas o processo seletivo para estes cursos é complexo e muito mais excludente com candidatos negros e indígenas. Os desafios enfrentados na academia são muitos, como o ingresso, a permanência na graduação, a aprovação numa pós e as dificuldades para pesquisar temas que envolvem as questões raciais.

Muitas universidades vêm criando cotas nos cursos de pós graduação, mas o número de negros aprovados ainda é reduzido.
Visando mudar essa realidade, o professor Renato Ferreira, que também é pesquisador e especialista em diversidade racial, depois de 6 anos sendo muito demandado em consultorias por alunos interessados em cursos de pós-graduação, resolveu criar em parceria com a EDUCAFRO o projeto Saber Afirmativo, um preparatório para capacitar graduados a concorrerem para cursos de mestrado em diversas áreas utilizando uma metodologia antirracista.

As inscrições para o preparatório foram prorrogadas, e agora ficarão abertas até o dia 10 de setembro pelo link https://forms.gle/5PcmUkJ2cBEbxhdB9