Qual foi a perda econômica para a população preta e parda do Brasil nesse período pandêmico?

Qual foi a perda econômica para a população preta e parda do Brasil nesse
período pandêmico?

 

 Ao analisarmos o noticiário, algumas pesquisas e o que informam as falas de autoridades, quando o assunto é saúde pública, do início da pandemia até aqui, podemos ter uma dimensão do quanto a população afro-brasileira teve em perdas nesse período pandêmico. Nesse resumo do que foi apurado, veremos que o racismo estrutural existente na sociedade brasileira escancarou as diferenças nas questões habitacionais e, consequentemente, no desenvolver de doenças, além de mostrar a disparidade de renda e empregos entre brancos e negros (aqui, trataremos negros como a soma de pretos + pardos).

Fruto do racismo estrutural, a segregação residencial, é o que determina que as pessoas negras, em sua maioria, residam nas periferias ou em favelas por conta da sua classe social (MARTINS, 2020). E, a partir desse ponto, devemos considerar, também, que as condições em que as pessoas vivem, aprendem, trabalham e se divertem contribuem para a sua saúde. Essas condições, com o tempo, levam a diferentes tipos de riscos, necessidades e resultados para a saúde (ALKIRE; FOSTER, 2019). Portanto, cabe concluir que, por meio dessas condições residenciais, negros sofrem mais com a falta de acesso ao saneamento básico e à nutrição adequada conforme defendido pelo professor da FGV, Thiago Amparo (LIMA et al., 2020) e também por Emanuelle Góes, doutora em saúde pública pela UFBA e pesquisadora do Cidacs/Fiocruz sobre desigualdades raciais e acesso a serviços de saúde (GRAGNANI, 2020), onde Góes acrescenta a “baixa oferta de serviço de saúde” para a população periférica. Essas condições contribuem para que essa população negra possua um número mais expressivo de casos de hipertensão e diabetes, por exemplo. Logo, percebemos que as condições habitacionais interferem na saúde da população negra.

Quanto aos empregos e por consequência a renda, a população ocupada de negros em ocupações informais é de 47,3% quando comparado a brancos, 34,6%, segundo dados do PNAD (IBGE, 2019a). Esses mesmos dados informam que nas diferenças entre as famílias negras e brancas, os brancos ganham 73,9% a mais do que os negros e que os homens ganham, em média, 27,1% a mais do que as mulheres. O médico sanitarista e professor de saúde pública da USP Gonzalo Vecina Neto acrescenta que: "Quem mora na periferia em grande medida faz parte do mercado de trabalho informal, portanto ganha o dinheiro do dia para comer a comida do dia. Se o sujeito não sair todo dia para ganhar alguma coisa para levar dinheiro para casa, vai ter fome na casa dele". Portanto, desde o início da pandemia, essa população periférica e majoritariamente negra não pôde manter seu isolamento social devido, principalmente, às suas condições de aquisição de renda, que é retirada, em maior parte, de trabalhos informais diários. Logo, a baixa adesão ao isolamento social dessa população contribuiu para que esses estivessem mais propensos a serem infectados pelo vírus.

Portanto, considerando que o racismo estrutural serviu de base para a questão habitacional e a ocupação, majoritariamente, informal da população negra e que esses dois quesitos servem para que negros estejam mais propensos a serem infectados, alguns grupos de pesquisadores conseguiram fazer estudos sobre a quantidade de morte de negros em comparação ao de brancos, mesmo com as inconsistências dos levantamentos feitos pelos órgãos de controle na área da saúde em governos e municípios. O Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde (NOIS) informou que as chances de um branco se recuperar da covid-19 é de 62% e a dos negros é de 45%. Ou seja, a chance de um negro morrer por coronavírus é 38% maior do que a de um branco com a doença.

Por fim, especialista afirmam que o desemprego durante a pandemia afetou mais as ocupações onde os negros são maioria (MARCHESAN, 2020). No segundo trimestre de 2020, quando a taxa de desemprego estava em 13,3%, negros foram afetados em 33,2% com o desemprego enquanto os brancos foram impactados por 10,4% de acordo com o PNAD (UOL, 2020). Dados da FGV Social com base no PNAD contínua, até o segundo trimestre de 2020, apuram que a renda dos negros sofreu perda de -43,2% enquanto brancos sofreram com -20,1%. Na taxa de participação no mercado negros sofreram com -19,1% enquanto brancos sofreram com -7,2% (MARCHESAN, 2020).

Logo, partindo do racismo estrutural, os negros, durante a pandemia é o grupo que mais vem sofrendo com as contaminações, com as mortes e com as perdas econômicas. Um reflexo desses dados está na primeira vítima fatal da doença no país, Cleonice Gonçalves, de 63 anos. Ela contraiu o vírus de sua patroa, que voltava da Itália para o Rio de Janeiro. Gonçalves era mulher, negra, hipertensa, diabética e empregada doméstica (OLIVEIRA; EVANGELISTA, 2021).

Referências

MARTINS, Pedro. Por que a COVID-19 é mais mortal para a população negra? – Artigo de Edna Araújo e Kia Caldwell. ABRASCO GT Racismo e Saúde. 20 jul. 2020. Disponível em: https://www.abrasco.org.br/site/gtracismoesaude/2020/07/20/por-que[1]a-covid-19-e-mais-mortal-para-a-populacao-negra-artigo-de-edna-araujo-e-kia[1]caldwell/ Acesso em: 17 out. 2021.

PECHIM, Lethicia. Negros morrem mais pela covid-19. Faculdade de Medicina UFMG. 24 nov. 2020. Disponível em: https://www.medicina.ufmg.br/negros-morrem[1]mais-pela-covid-19/ Acesso em: 16 out. 2021.

OLIVEIRA, Caroline; EVANGELISTA, Ana Paula. Negros são os que mais morrem por covid-19 e os que menos recebem vacinas no Brasil. Brasil de Fato. 21 abr. 2021. Disponível em: https://www.brasildefato.com.br/2021/04/21/negros-sao-os-que-mais[1]morrem-por-covid-19-e-os-que-menos-recebem-vacinas-no-brasil Acesso em: 15 out. 2021.

NOIS. Diferenças sociais: pretos e pardos morrem mais de COVID-19 do que brancos, segundo NT11 do NOIS. CTC (Centro Técnico Científico/PUC-Rio). 27 mai. 2020. Disponível em: https://www.ctc.puc-rio.br/diferencas-sociais-confirmam-que-pretos-e[1]pardos-morrem-mais-de-covid-19-do-que-brancos-segundo-nt11-do-nois/ Acesso em: 15 out. 2021.

NOIS Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde. Análise socioeconômica da taxa de letalidade da COVID-19 no Brasil. Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde (NOIS). 27 mai. 2020. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1tSU7mV4OPnLRFMMY47JIXZgzkklvkydO/view Acesso em: 15 out. 2021.

PÓLIS. raça e covid no município de são paulo. Instituto Pólis. jul. 2020. Disponível em: https://polis.org.br/estudos/raca-e-covid-no-msp/ Acesso em: 15 out. 2021. GRAGNANI, Juliana. Por que o coronavírus mata mais as pessoas negras e pobres no Brasil e no mundo. BBC News Brasil. 12 jul. 2020. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-53338421 Acesso em: 16 out. 2021.

LIMA, Mario Sergio. et al. Covid-19 agrava desigualdades entre brancos e negros brasileiros. Exame economia. 28 jun. 2020. Disponível em: https://exame.com/economia/covid-19-agrava-desigualdades-entre-brancos-e[1]negros-brasileiros/ Acesso em: 14 out. 2021.

LIMA, Mario Sergio. et al. Covid-19 agrava desigualdades para negros brasileiros. UOL economia. 26 jun. 2020. Disponível em: https://economia.uol.com.br/noticias/bloomberg/2020/06/26/covid-19-agrava[1]desigualdades-para-negros-brasileiros.htm Acesso em: 14 out. 2021.

SANTOS, Márcia Pereira Alves. et al. População negra e Covid-19: reflexões sobre racismo e saúde. SCIELO Brasil. 10 jul. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ea/a/LnkzjXxJSJFbY9LFH3WMQHv/?lang=pt Acesso em: 14 out. 2021.

ALKIRE, S.; FOSTER, J. Counting and multidimensional poverty measurement. Oxford: Oxford Poverty & Human Development Initiative - OPHI, 2008. 33p. (OPHI working papers, n.7). Disponível em: https://www.ophi.org.uk/wp[1]content/uploads/ophi-wp7_vs2.pdf Acesso em: 14 out. 2021.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD contínua - Características gerais dos domicílios e dos moradores 2019. Brasília: [s.n.], 2019a. p.9. SOUZA, Pedro H. G. Ferreira. A Pandemia de Covid-19 e a Desigualdade Racial de Renda. RCIPEA (Repositório do Conhecimento do IPEA). mar. 2021. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/10519/1/BAPI_26_DesRacial.pdf Acesso em: 16 out. 2021.

NERY, Pedro Fernando. Deveríamos falar em vacinar primeiro a população negra. Estadão economia. 13 abr. 2021. Disponível em: https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,deveriamos-falar-em-vacinar[1]primeiro-a-populacao-negra,70003679357 Acesso em: 17 out. 2021.

NASSIF-PIRES, Luiza; CARDOSO, Luísa; OLIVEIRA, Ana Luíza Matos. Gênero e raça em evidência durante a pandemia no Brasil: o impacto do Auxílio Emergencial na pobreza e extrema pobreza. Made centro de pesquisa em macroeconomia das desigualdades. 24 abr. 2021. Disponível em: https://madeusp.com.br/wp[1]content/uploads/2021/04/NPE-010-VF.pdf Acesso em: 17 out. 2021.

PODER 360. Risco de morte por covid é maior em homens negros do que em brancos. Poder 360. 27 set. 2021. Disponível em: https://www.poder360.com.br/coronavirus/risco-de-morte-por-covid-e-maior-em[1]homens-negros-do-que-em-brancos/ Acesso em: 17 out. 2021.

BALTHAZAR, Ricardo. Negros têm mais risco de morrer de Covid mesmo no topo da pirâmide social, diz estudo. Folha de São Paulo. 27 set. 2021. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2021/09/negros-tem-mais-risco-de[1]morrer-de-covid-mesmo-no-topo-da-piramide-social-diz-estudo.shtml Acesso em: 17 out. 2021.

VIÑAS, Diego; DURAN, Pedro; CARVALHO Júlia. Morrem 40% mais negros que brancos por coronavírus no Brasil. CNN Brasil. 05 jun. 2020. Disponível em: https://www.cnnbrasil.com.br/saude/negros-morrem-40-mais-que-brancos-por[1]coronavirus-no-brasil/ Acesso em: 17 out. 2021.

MARCHESAN, Ricardo. Por que o desemprego aumentou mais para negros do que brancos na pandemia. UOL economia. 16 set. 2020. Disponível em: https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2020/09/16/desemprego-pandemia[1]negros.htm Acesso em: 17 out. 2021.

UOL. Desemprego aumenta em 11 estados no 2º trimestre; só 2 registram queda. UOL empregos e carreiras. 28 ago. 2020. Disponível em: https://economia.uol.com.br/empregos-e[1]carreiras/noticias/redacao/2020/08/28/desemprego-pnad-continua-ibge.htm Acesso em: 17 out. 2021


Resultado parcial das bancas de heteroidentificação do processo EDUCAFRO - ANPAD

EDITAL DE HOMOLOGAÇÃO INICIAL DO RESULTADO DAS BANCAS DE HETEROIDENTIFICAÇÃO RACIAL DA SELEÇÃO DO CURSO PREPARATÓRIO PARA O TESTE ANPAD/2021-2022 INSTITUTO HÓRUS/INSTITUTO HOJU - UNIVERKIZAZI AFREEAKA YENYE

 

 

Atendendo ao disposto no item 5 do Edital de seleção do curso Preparatório para o Teste ANPAD/2021-2022 Instituto Hórus/Instituto Hoju – Univerkizazi Afreeaka Yenye, este edital homologa o resultado inicial das bancas de heteroidentificação das/os candidatas/os negras/os inscritas/os de acordo com o item 2.2.6 daquele edital – pessoas pretas e pardas que apresentaram autodeclaração de pertencimento étnico-racial, conforme critérios do IBGE - aprovadas/os no limite de vagas disponíveis para a realização do curso.

 

Recursos referentes a não homologação de bancas referentes a este edital deverão ser encaminhados em até 48 horas da publicação deste edital para o endereço de e-mail: assessoria@educafro.org.br devendo estar descrito no campo “assunto”: Recurso Curso Anpad – Nome Completo

 

 

Nome Resultado da banca
Elizabeth Maria da Silva Homologada
Fabiana de Souza Azeredo Homologada
Gisleine do Carmo Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Ingrid Caroline Simielli de Araujo Alves Homologada
Rosiane Rodrigues da Vitória Homologada
Valdinete Souza Luciano Pinto Homologada
William Rodrigues Luís Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Euna Cristina Lima Mendes Adorno Homologada
Daiane Evelyn da Silva Moraes Homologada
Andressa Maria Jesus Homologada
Juliana de Castro Braz Homologada
Cleidiane Santana dos Santos Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Giseli Rodrigues dos Santos Homologada
Carlos Renato Rocha Homologada
Jorge Miguel Jalo Nanque Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Cicera Keliciane de Barros Homologada
Nadja Luana Eloy Homologada
Celso Branquinho Mário Dodo Homologada
Maria José Santos Oliveira Homologada
Elane da Silva Santos Homologada
Silas Pereira dos Santos Homologada
Elizabete Ferreira Santiago Paz Homologada
Régia Gleice Leonardo Guimarães Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Nathalia de Oliveira Bastos Não homologada – Não atendimento ao item 2.2.6 do edital
Júnio Soares dos Santos Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Walber José Mendes de Assis Homologada
Lidiane fernanda ferreira Homologada
Paulo Ramon Santana de Lima Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
David Martins dos Santos Homologada
Sidney Gonçalves da Silva Não homologada – Não atendimento ao item 2.2.6 do edital
Ewerton Pacheco da Silva Homologada
Jefferson Placido Valentim dos Santos Homologada
Joyce Fernanda Ferreira da Silva Não homologada – Não atendimento ao item 2.2.6 do edital
Soriano Francisco Edinilson Ribeiro da Silva Homologada
Cintya Alessandra Santos Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Cléber Jacinto de Moura Silva Homologada
Laíse doNascimento Silva Homologada
Cassio Aparecido Borges Fernandes Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Marcus Vinicius Santos Oliveira Ferreira Homologada
Reginaldo Maciel Gomes Não homologada – Não atendimento ao item 2.2.6 do edital
Silvania Moreira da Silva Homologada
Allan Hilton da Silva Pereira Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Daniel Fredo Rodrigues Homologada
Júlio Rodrigo Freira da Silva Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Raira Costa Melo Homologada
Bárbara Rocha de Castro Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Fabiano Alves Homologada
Marco Roberto Delfino de almeida Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Deise Beatriz Bandeira Soares Homologada
Pedro Enrique Alves Matos de oliveira Homologada
Katiane Silva de Oliveira Homologada
Ana Christinna Soares Homologada
Guilherme Arthur Lino da Silva Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Larissa Lemos Dias Homologada
Willams Kleiton dos Santos Silva Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Michelle Esteves Coelho Homologada
Andreia Azevedo Crivaro Moreira Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Moniele de Fátima Diniz Homologada
Luana Stephanie Oliveira Silva Homologada
Grazyelle Geraldyne dos Santos Oliveira Homologada
Louise Rodrigues Silva Homologada
Raquel Silva Pires Homologada
Renata Cruz Barbosa Homologada
Silvana de Oliveira Ramos Homologada
Raiane Freitas Silva Homologada
Wagner Henrique Lemos Homologada
Karla da Cruz Fersura Homologada
Alcir Osvaldo Rodrigues Homologada
Fernanda Cardoso Rosa Gonçalves Homologada
Álvaro Mateus Batista da Silva Homologada
Beatriz Conceição Rocha Homologada
Rafael Felipe Modesto Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Roberto Rodrigues de Souza Jr Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Marcus Vinicius Gomes Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Marlon Santos da Silva Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Shelse Cristina de Oliveira Homologada
Karina Kelen da Cruz Homologada
Kleber de Araujo Silva Homologada
Maycon Douglas Floriano da Silva Homologada
Maria da Glória Costa Cerqueira Homologada
Crislane Annie da Silva Oliveira Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Daiani de Souza Arruda Homologada
Fernanda Nunes de Oliveira Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Hamilton Perilo Silva de Oliveira Homologada
Marcio Odair Dias Homologada
Ivã Conceição Santos Homologada
Marilia do Carmo Silva Homologada
Conceição Aparecida Gonçalves Destro Homologada
Patrick Flores Soares Homologada
Viviane Almeida do Nascimento Costa Homologada
Cristiane Gonçalves Fernandes Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Suzy Cristina Rodrigues Homologada
Eurípedes Martins da Silva Júnior Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Flaviana Martins Abreu Santos Homologada
Victor Hugo Martins Banca a ser realizada em 21/10/2021 – 19h
Isabela Ladeia Santos Homologada
Thales Alan Sátimo Jurello Homologada
Valéria Pereira dos Santos Homologada
Erasmo Pereira de Mattos Homologada
Luana Camile da Penha Silva Homologada

 

Rio de Janeiro, 19 de outubro de 2021


BOLSA 100% em cursos de Tecnologia - EDUCAFRO - INTELI

BOLSA 100% em cursos de Tecnologia - EDUCAFRO - INTELI

A EDUCAFRO, em parceria com a Inteli, a mais nova faculdade de tecnologia, quer pessoas afro-brasileiras desenvolvendo seus talentos, com bolsa integral para mensalidades, moradia, alimentação e até curso de inglês.
São bolsas para pessoas com excelente raciocínio lógico matemático, criatividade e que vejam os cursos de ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO, ENGENHARIA DE SOFTWARE, CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO e SISTEMAS DE INFORMAÇÃO como ferramentas para a resolução de problemas tecnológicos de nossa sociedade.
Para não desperdiçar talentos, o processo seletivo vai considerar, além dos resultados das provas de conteúdos tradicionais, o desempenho em avaliações lógico-matemáticos, o histórico de vida e o potencial de crescimento e desenvolvimento para a tecnologia.
Preencha o formulário em https://forms.gle/FHUz2ud6uo2Qfyy29 para receber mais informações e a chave para isenção da taxa de inscrição.


Campanha Bolsas Étnico-raciais Insper e Educafro

Campanha Bolsas Étnico-raciais Insper e Educafro

 

A Campanha de Bolsas Étnico-raciais Insper e Educafro é uma forma de apoiar a diversidade étnico-racial. Conseguimos um matching do Fundo Alas que vai triplicar o valor das doações. Ou seja, cada real doado se converterá em três reais para a campanha, cada pessoa apoiada e cada vida transformada se multiplicará por três. É uma grande oportunidade para transformar!
Conheça mais: https://benfeitoria.com/insper
Conheça outras oportunidades da Educafro: www.educafro.org.br


CURSO DE INTRODUÇÃO EM MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM Educafro-FIESP

CURSO DE INTRODUÇÃO EM MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM Educafro-FIESP

O curso é exclusivo para associados e associadas EDUCAFRO

Não é associado ainda? Preencha nosso cadastro, é gratuito!

https://www.educafro.org.br/associados/register.php

O que você ganha?

(i) Um certificado no valor de 20h;

(ii) A chance de desenvolver seus conhecimentos sobre uma área do direito lucrativa e pouco conhecida;

(iii) A chance de fazer network e

(iv) A oportunidade de ter um diferencial em seu currículo, aumentando suas possibilidades de empregabilidade na advocacia empresarial.

O que você precisa para aproveitar essa oportunidade?

(i) Ter curso superior em qualquer área;

(ii) Ter 75% de presença no curso e

(iii) Preencher o forms abaixo:

https://forms.gle/WCAAiWPg4kjpKXD87

Atenção, temos apenas 40 vagas e as inscrições se encerram a meia noite do dia 20/10/2021

Duvidas? assessoria@educafro.org.br

Mais oportunidades?
www.educafro.org.br


A EDUCAFRO convida a todos para o INTELI-DAY

A EDUCAFRO convida a todos para o INTELI-DAY

 

INTELI-DAY

Olá, como vai?

Gostaríamos de convidar você, os seus colegas e a sua família para nosso evento presencial!

No Inteli Day tiraremos todas as suas dúvidas sobre nosso processo seletivo, programa de bolsas, modelo de ensino e muito mais!

Para participar basta de inscrever neste link: https://bit.ly/INTELI-DAY
Onde: Inteli - Av. Professor Almeida Prado, 531 - Butantã, São Paulo l Edifício Adriano Marchini

Quando: 17 de Outubro de 2021 (neste domingo)

Horário: Você poderá escolher em qual sessão prefere participar:
das 9h às 13h ou das 13h30 às 17h.


EDUCAFRO e INTELI - BOLSA 100% em cursos de Tecnologia

Educafro e Inteli - BOLSA 100% em cursos de Tecnologia

 

BOLSA 100% em cursos de Tecnologia

A EDUCAFRO, em parceria com a Inteli, a mais nova faculdade de tecnologia, quer pessoas afro-brasileiras desenvolvendo seus talentos, com bolsa integral para mensalidades, moradia, alimentação e até curso de inglês.
São bolsas para pessoas com excelente raciocínio lógico matemático, criatividade e que vejam os cursos de ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO, ENGENHARIA DE SOFTWARE, CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO e SISTEMAS DE INFORMAÇÃO como ferramentas para a resolução de problemas tecnológicos de nossa sociedade.
Para não desperdiçar talentos, o processo seletivo vai considerar, além dos resultados das provas de conteúdos tradicionais, o desempenho em avaliações lógico-matemáticos, o histórico de vida e o potencial de crescimento e desenvolvimento para a tecnologia.
Preencha o formulário em https://forms.gle/FHUz2ud6uo2Qfyy29 para receber mais informações e a chave para isenção da taxa de inscrição.

 


A Educafro, em parceria com a Forward Computers e os escritórios Gilberto Alvares Advogados Associados e Terra Sarmento Rocha Advogados está se adequando para proteger também os seus dados pessoais.

A Educafro, em parceria com a Forward Computers e os escritórios Gilberto Alvares Advogados Associados e Terra Sarmento Rocha Advogados está se adequando para proteger também os seus dados pessoais.

O mundo está vivendo a era da tecnologia, que facilita o compartilhamento e o vazamento de dados. Para melhorar a segurança dos dados, a inovação e desenvolvimento econômico entrou em vigor a Lei Geral de Proteção de Dados - LGPD.

 
A Educafro, em parceria com a Forward Computers e os escritórios Gilberto Alvares Advogados Associados e Terra Sarmento Rocha Advogados está se adequando para proteger também os seus dados pessoais.
 
Conheça um pouco mais sobre a LGPD e como se adequar a norma que garante que os dados sejam utilizados apenas para a finalidade autorizada.

Lei de Cotas no serviço público - Adv. Daniel Sarmento

Lei de Cotas no serviço público - Adv. Daniel Sarmento

 

Nesta sustentação oral, o  advogado da EDUCAFRO levanta uma tese nova:
As ações afirmativas precisam também incluir a promoção na carreira dos cotistas!
Veja!
É uma tese nova!
Vamos debater para a tese ser compreendida e aceita por nós negr@s e o mundo jurídico.


Solenidade de abertura da 4ª semana de ciência e tecnologia do IFRJ Campus São João do Meriti

Solenidade de abertura da 4ª semana de ciência e tecnologia do IFRJ Campus São João do Meriti

Educafro Brasil presente na Solenidade de Abertura da 4ª Semana de Ciência e Tecnologia do IFRJ - Campus São João de Meriti
Conclamamos a cada um que assistir a esse vídeo a nos ajudar na conquista dos direitos de pobres e negros em acessarem o ENEM.