Quilombos do Maranhão: História, luta e resistência

Força. Voz. História. Luta. Resistir. Sempre resistir. Visitar Quilombos é sempre uma experiência forte e impactante. Visitar Quilombos no Maranhão, o estado que mais abriga Quilombos no Brasil, é uma experiência transcendental! Pegamos a estrada logo cedo pois o caminho ia ser longo. Entramos no carro sem saber o que nos aguardava. Os olhares da EDUCAFRO conseguiam vislumbrar as belíssimas paisagens de São Luís. Quanta vida, quanta natureza, quanta beleza. Após algumas horas de estrada, começamos a viver a experiência de uma forma real ao perceber as arvores e postes com marcações característica de um Quilombo. Era o nosso povo se mostrando, lutando e preservando as terras que são deles por direito.

Descemos do carro, acompanhados pelo Secretário de Igualdade Racial Gerson, e entramos em uma casa que exalava história e paixão. Era a casa de Ana Cleta, uma grande líder do Quilombo Santa Rosa dos Pretos. Sentamos ao lado dela, seu filho e seus aliados. E ali, viajamos no tempo. Conhecemos a dor da matança dos jovens que saíram dos Quilombos para tentar a vida na cidade. Conhecemos o orgulho de saber que mais de 300 jovens quilombolas da região terminaram o ensino médio no quilombo. Conhecemos a felicidade de Ana Cleta, que viu seus três filhos se formarem. Conhecemos a luta em saber que a Região de Santa Rosa dos Pretos abarca cerca de 20 Quilombos do município de Itapecuru, mas que 4 deles já foram desolados. Conhecemos a resistência do nosso povo ao entender que a alegria pelas festas do Divino, pelo Tambor de Crioula e muitos outros símbolos da cultura ainda estão vivos.

Sim, nós conhecemos a vida que emana daquele lugar. Entendemos que ali vivem pessoas incríveis, inspiradoras, capazes e cheias de vontade de lutar. É o nosso povo, são as nossas raízes. A história de liberdade do Quilombo Santa Rosa dos Pretos vem sendo aos poucos retiradas, com a construção das estradas, com a divisão das terras e com a ganância do mundo. Mas a luta e a resistência continuam. E não param de crescer, no coração e nas ações de Ana Cleta e todo o povo daquele Quilombo.

Nós da EDUCAFRO saímos daquele lugar enriquecedor com uma missão: Levar um documento para fomentar a criação de um Centro de Referência em Santa Rosa dos Pretos para o Governador Flávio Dino. E com orgulho podemos dizer que o Centro de Referência vai se tornar um realidade. Mas sonhamos com o dia em que muitos outros sonhos quilombolas se tornem realidade! O sonho de encontrar mais quilombolas estudando, mais quilombolas no mercado de trabalho, mais quilombolas inspirando o mundo!

No que depender de nós, povo e comunidade EDUCAFRO, esses sonhos vão ser reais! Pois a força que vem do quilombo nos inspira a fazer mais!


UNESCO publica: "Coleção História Geral da África" em português

A UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) acaba de publicar os oito volumes de "História Geral da África" em Português! A coleção é uma grande oportunidade de enriquecimento cultural, empoderamento e africanização. 

"Publicada em oito volumes, a coleção História Geral da África está agora também disponível em português. A edição completa da coleção já foi publicada em árabe, inglês e francês; e sua versão condensada está editada em inglês, francês e em várias outras línguas, incluindo hausa, peul e swahili. Um dos projetos editoriais mais importantes da UNESCO nos últimos trinta anos, a coleção História Geral da África é um grande marco no processo de reconhecimento do patrimônio cultural da África, pois ela permite compreender o desenvolvimento histórico dos povos africanos e sua relação com outras civilizações a partir de uma visão panorâmica, diacrônica e objetiva, obtida de dentro do continente. A coleção foi produzida por mais de 350 especialistas das mais variadas áreas do conhecimento, sob a direção de um Comitê Científico Internacional formado por 39 intelectuais, dos quais dois terços eram africanos"

Acesse a obra agora mesmo: https://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this-office/single-view/news/general_history_of_africa_collection_in_portuguese_pdf_only/


DESTAQUE - EDUCAFRO NA IMPRENSA

 

A EDUCAFRO ORIENTA:

Estudem o tema DAS FRAUDES NAS COTAS PARA NEGROS.

É O GRANDE O DESAFIO PARA A COMUNIDADE NEGRA NESTE ANO DE 2018.

Leia com atenção:

 

 https://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,analise-fraudes-precisam-ser-combatidas,70002149020

 

NOTÍCIAS CANÇÃO NOVA - 17 DE JANEIRO DE 2018

COM O TRABALHO DA EDUCAFRO, REFUGIADOS E IMIGRANTES ESTÃO INGRESSANDO NAS UNIVERSIDADES!

 

https://www.youtube.com/watch?v=-8WFMih2CFw

EDUCAFRO tem como o foco a educação de jovens negros

https://www.youtube.com/watch?v=NfpqxwZOOtg

Repórter São Paulo

No AR em 22/11/2016 - 14:55

 

O Repórter São Paulo recebeu o Frei David, presidente da ONG EDUCAFRO, que falou sobre o combate ao racismo e a desigualdade.

 

 

https://www.youtube.com/watch?v=4-uTSWm0fnM

 


Universitários quilombolas realizam bate papo

Parabéns para os Quilombolas palestrantes! 
 
Estão colocando em prática o que APRENDERAM na sede nacional EDUCAFRO,
 
na ESCOLA DE LIDERANÇAS, neste período de seis meses!
 
Acho que é uma excelente semente! Foi plantada e agora é só regar!
 
Vai gerar muitos frutos!
 
Mais de 300 vagas para quilombolas 
 
nas universidades públicas do Brasil não são ocupadas (perdem-se),
 
todos os anos, por falta de procura e informações dos quilombolas! 
 
E lembrem-se:
 
é um vestibular à parte (quilombola disputado com quilombola!) nas Universidades Federais!
 
Os escolhidos recebem imediatamente R$ 900,00 por mês como bolsa auxilio!!!
 
Todos os pais Quilombolas deveriam direcionar seus filhos para este empoderamento!
 
Equipe de Coordenação da EDUCAFRO

Universitários quilombolas realizam bate-papo na comunidade

A noite de 20 de julho de 2016 foi diferente no Quilombo São Pedro. Os universitários Luiz Eduardo de França Dias, 18, que cursa Fisioterapia; Matheus Ribeiro da Silva,18, e Wesley Silva de Almeida, 21, ambos estudantes de Direito deram uma aula sobre Políticas Públicas, sistema de cotas, universidades, educação básica, situação política atual do Brasil, escravidão, entre outros assuntos. Ao todo são 5 universitários quilombolas do Vale do Ribeira hoje em São Paulo, através da Ong Educafro.

001

Os estudantes relataram as experiências obtidas sobre a vida na universidade na cidade grande, bem como a necessidade de mais jovens acessarem os espaços que sempre foram negados ao povo negro. Segundo Silva, que é do Quilombo Ivaporunduva, “o nosso lugar é na universidade pública e não na particular”, diz; pois “precisamos da universidade pública, porque não temos condições de pagar”, reforça Dias, apontando a necessidade de reflexão sobre o sistema atual das universidades no Brasil.

As cotas nas universidades públicas também foi tema abordado pelos jovens. Segundo eles, estudos comprovam a eficácia do sistema, quando comparados alunos cotistas com aqueles que ingressaram pelo sistema convencional. “As cotas vem para equiparar. Se os negros não estão ocupando as universidades não é atoa, é porque algo lá atrás aconteceu... trata-se de uma dívida histórica e nada mais é do que a escravidão”, afirma Silva. Entre diversas perguntas e respostas eles ressaltaram a importância do Frei David, fundador e Diretor Executivo da ONG Educafro (Educação e Cidadania para Afrodescendentes e carentes) na luta pelo acesso e permanência do pobre e negro na Educação Superior. Além disso, dicas não faltaram no evento. Almeida, por exemplo, afirmou em tom de apelo que “O ENEM é que abrirá todas as oportunidades para vocês [jovens]”, direcionando-se para os jovens e reiterando a importância do Exame Nacional do Ensino Médio. Segundo ele, há omissão por parte do sistema educacional se tratando da qualidade da Educação básica, o que acarreta na má formação acadêmica do jovem. Assim, quando o estudante é de zona rural, tendo problemas como falta de ônibus, estradas ruins, alimentação escolar péssima, além de aulas vagas, o resultado é uma defasagem na aprendizagem quando esse mesmo jovem acessa o ensino superior.    002

O evento foi o 3º bate-papo promovido pela Associação Quilombo São Pedro. No primeiro, a temática abordada foi o Vale do Ribeira, Comunidades Quilombolas, acesso a território; já no segundo, racismo, preconceito, bonecas negras e o negro na mídia foram os temas discutidos. No entanto, este foi mais que especial, pois são os próprios jovens falando para outros seguirem o mesmo caminho de luta. Assim, o recado foi dado: “Estude aquilo que vai te dar um conforto pra poder ajudar a sua família e sua comunidade; e àqueles que não tem mais condições de sair [pra estudar] incentivem os mais jovens”, diz Almeida.

 

FONTE: https://luizketu.blogspot.com.br/2016/07/universitarios-quilombolas-realizam.html


Militancia via internet pelas COTAS ÉTNICAS NA USP

Caros irmão de luta da EDUCAFRO!

E outros solidários!

 
Estamos vivendo um momento de extrema importância no processo de implantação das cotas
ÉTNICAS na USP.
 
A semana foi marcada por grandes manifestações nas ruas de São Paulo, ocupação da Reitoria e "ocupação consentida" do Jornal da USP com uma edição ESPECIAL sobre a INCLUSÃO cujos articulistas foram escolhidos por serem grandes intelectuais negros ou brancos solidários!
 
A USP é a maior Universidade da América Latina!
O momento é decisivo e precisamos agir com rapidez para que possamos conseguir essa 
GRANDE VITÓRIA.
 
Frente a isso precisamos que você faça um e-mail direcionado aos corações dos  conselheiros/as pedindo para eles reverem sua posição! 
 
Eles têm o poder de mudar seu voto e votarem a favor!
 
Mostrar (no seu email) que eles devem ser a favor da meritocracia justa! Devem abandonar a compreensão tradicional de meritocracia que, segundo HARVARD, Prof. Michael Sandel, é uma compreensão equivocada e injusta! 
 
Que abracem as cotas étnicas na USP!
 
O povo NEGRO conta com a sua militância 
via internet !!!
 
Militantes da EDUCAFRO .
 
 
 
1 - Abaixo está o email dos únicos que tem poder de voto no Conselho da USP.
 
2 - É só digitar seu email, copiar estes endereços e colar (no envio, como cópia oculta)!
 
3 - Caso queira ter mais informações veja os links abaixo:
 
EMAILS dos Conselheiros:

gr@usp.brgvr@usp.brprg@usp.brprpg@usp.brprp@usp.brprceu@usp.brdiretoria-each@usp.breca@usp.breef@usp.breeferp@usp.br

ee@usp.breerp@edu.usp.brdiretoria@eerp.usp.brdge@eel.usp.br

direesc@sc.usp.brep@usp.brdiretoria@poli.usp.brdiretor.esalq@usp.brfau@usp.brfcf@usp.brfcfrp@usp.brfd@usp.brdirfdrp@usp.br

dirfea@usp.brdirfea@usp.brfe@usp.brdiretoria@ffclrp.usp.brffclrp@usp.brfflch@usp.brfm@usp.brdiretoria@fmrp.usp.brdiretor@fmrp.usp.brfmvz@usp.brdirfo@usp.brfob@usp.brforp@usp.brdiretor@fsp.usp.brfzea@usp.br, iau.dir@sc.usp.brscelesti@sc.usp.briag@usp.br

ib@usp.bricbsedir@icb.usp.bricb@usp.brdiret@icmc.usp.brdiretoria@if.usp.brdirifsc@ifsc.usp.brigc@usp.brdiretor@ime.usp.brdiretoria.io@usp.brip@usp.brdiretor@iq.usp.brdiretoria.iri@usp.br

A EDUCAFRO partilha com você a

 
EDIÇÃO ESPECIAL DO JORNAL DA USP de junho de 2016!!!
 
Leiam com seus amigos, façam debates e 
 
REPASSEM PARA OS SEUS CONTATOS!
 
Seja um ativista online, que está agindo em vista 
 
da vitória do povo negro que está próxima!
 

www.jornal.usp.br/especial/


Avanço na política de ações afirmativas

A Entidade EDUCAFRO "suou a camisa" para fazer sair esta portaria!
Foram muitas reuniões e contatos estratégicos!
Não é a redação dos nossos sonhos. Não deixaram passar. 
É o possível que conseguimos!
Vamos agora pressionar as universidades para criarem estas comissões por universidade!
coordenação EDUCAFRO

PÓS-GRADUAÇÃO
Instituições federais têm prazo de 90 dias para apresentar propostas de ações afirmativas

Mercadante destacou a necessidade de o país evoluir nas propostas: “Tivemos um avanço fantástico com nossa política de cotas, mas temos ainda um caminho a percorrer” (foto: Mariana Leal/MEC)

Mercadante destacou a necessidade de o país evoluir nas propostas: “Tivemos um avanço fantástico com nossa política de cotas, mas temos ainda um caminho a percorrer” (foto: Mariana Leal/MEC)Em encontro com servidores do Ministério da Educação, na tarde desta quarta-feira, 11, o ministro Aloizio Mercadante anunciou mais uma medida que representa avanço na política de ações afirmativas da educação brasileira. Ele assinou portaria que estabelece prazo para as instituições de educação superior apresentarem propostas de inclusão de negros, pardos, indígenas e pessoas com deficiência em seus programas de pós-graduação.

“Tivemos um avanço fantástico com nossa política de cotas, mas temos ainda um caminho a percorrer”, disse Mercadante sobre o quadro de inclusão nos cursos de mestrado, mestrado profissional e doutorado. “As universidades têm 90 dias, respeitadas as suas autonomias, para estabelecer as ações afirmativas.”

Além disso, as instituições devem formar comissões próprias para dar continuidade ao processo de discussão e aperfeiçoamento das ações. Segundo o titular da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do MEC, Paulo Gabriel Nacif, esse ponto do documento também é importante porque põe em outro patamar a discussão sobre a presença de negros, pardos e pessoas com deficiência nos programas de pós-graduação. “Isso é algo que nunca existiu no Brasil”, disse Nacif.

“Essa discussão sempre foi marginal, e agora, por determinação do ministro, todos os programas, todas as universidades devem apresentar propostas para que a diversidade brasileira seja reconhecida e esteja presente nos programas.”

A portaria também dá à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) a incumbência de coordenar a elaboração periódica de um censo discente da pós-graduação, que permitirá o acompanhamento das ações de inclusão. “Para a gente saber como está a evolução das pessoas com deficiência, dos negros e indígenas e para a gente, de fato, ter a segurança de que estamos evoluindo”, explicou Mercadante sobre um dos objetivos do estudo.

Conforme o documento, o MEC vai instituir grupo de trabalho para acompanhar e monitorar as ações previstas na portaria. “Precisamos lembrar que 53% da população brasileira se autodeclara negra; então, não é possível que a gente tenha o desenvolvimento científico-tecnológico do Brasil com 53% da sua população brasileira sendo excluída da sua elite”, salientou Paulo Nacif.

Parecer —Durante a reunião, o ministro também homologou parecer da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação (CNE) que trata das diretrizes curriculares nacionais para a formação inicial e continuada dos funcionários da educação básica. O objetivo é capacitar os funcionários da rede pública de educação básica para atender as especificidades nas diferentes etapas e modalidades desse nível de ensino.

De acordo com Mercadante, a qualidade da educação também passa pela capacitação e valorização dos não docentes. “Eles fazem parte das escolas, e a formação desses servidores é muito importante para a educação”, disse.

Assessoria de Comunicação Social


VAGAS DE ESTÁGIO !

Vagas de estágio para white Martins

10 vagas de estágio na white Martins do programa de diversidade e inclusão de negros

...

Cursos:

RJ: Direito, Economia, Contabilidade, Administração

SP (Osasco, Diadema, Bauru e Sertãozinho) : Engenharia (Mecânica, Produção e Química) e Administração

MG (Contagem): Engenharia (Mecânica, Produção e Química)

A partir do quarto período.

Depositar seu CV em www.educafro.org.br/jobs e enviar também para:    leizervaz@gmail.com


até 24 de marco.


PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO - PEC 106/2015 de 16/07/2015

Família EDUCAFRO,

O site do Senado Federal abriu consulta pública sobre o projeto de lei que prevê a redução de 513 para 385 deputados no Congresso Nacional e de 81 para 54 senadores. Vocês podem votar também!

DIVULGUE EM SUAS REDES!

É esse link aí embaixo e vote rapidinho!!!!

https://www12.senado.gov.br/ecidadania/visualizacaotexto?id=172029


Seminário do PROUNI

A família EDUCAFRO convida

e motiva a todos os mantenedores

e bolsistas do ProUni a participarem deste

Seminário que acontecerá no prédio do MEC.

Vejam o convite do MEC, através da CONAP,

da qual a EDUCAFRO é parte integrantes.

Contamos com sua presença!

Divulguem nas suas redes sociais.

SAIBA MAIS EM:

Convite Seminário Jundiaí-SP - 12.08.2015 - inscrições bolsistas